Quando na Serra da Estrela, paragem obrigatória no Museu do Pão

Enchidos, carnes, queijos, mel… a Serra da Estrela não é apenas sinónimo de neve, mas também de boa comida! Um passeio por estes lados é um bom pretexto para visitar o Museu do Pão, em Seia, e sobretudo para almoçar ou jantar no restaurante respetivo.

Eu e o Zé sempre ouvimos falar muito bem do restaurante do Museu do Pão, por isso este espaço fazia parte da nossa checklist de sítios onde comer há já algum tempo. Num retiro de uns dias por estes lados que fizemos recentemente, o restaurante era passagem obrigatória.

Pelo sim e pelo não, na manhã desse dia telefonei para o Museu do Pão para reservar mesa. Em boa hora o fiz porque às 12h já a fila se formava à entrada, sendo que durante a semana as portas só abrem às 12h30. Nos minutos seguintes depois de entrarmos o restaurante encheu rapidamente.

museu-do-pao-seia-11

à entrada do restaurante encontramos este bonito e calmo espaço para descontrair

O restaurante do Museu do Pão funciona em regime buffet com exceção dos pratos principais (um de peixe e um de carne) que variam todos os dias. O preço por pessoa é 22,50€ (para almoços durante a semana, não sei se variam nos outros dias e horários) e não inclui café nem bebidas.

O preço pode parecer um bocado puxadote, mas nós estávamos determinados a almoçar lá e depressa percebemos a razão porque é tão popular – e por que o preço, no fim, acaba por não pesar tanto!

Fomos muito bem recebidos por um dos funcionários que nos apresentou a carta e nos sentou. Demos início à rodada de entradas, quentes e frias e para todos os gostos – gostei especialmente do polvo, das pataniscas de bacalhau e da quiche de espinafres e cogumelos! -, e repetimos porque a oferta é mesmo variada e queríamos provar de um pouco de tudo.

museu-do-pao-seia-1

museu-do-pao-seia-2

museu-do-pao-seia-3

museu-do-pao-seia-4

Seguiram-se os pratos principais trazidos à mesa pelos funcionários sempre atentos, bem dispostos e prestáveis! O primeiro prato foi salmão com crosta de broa e azeitona e batatas à camponês (assadas no forno com especiarias) e o segundo foi arroz com costelinhas de porco. Fiquei-me pelo salmão porque as costelinhas não me seduzem e já começava a ficar cheia. Tanto o salmão e as batatas estavam muito bons e bem condimentados, se bem que achei o salmão um pouco seco porque prefiro-o menos passado.

museu-do-pao-seia-14

salmão com crosta de broa e azeitona e batatas à camponês

Ainda com um espacinho na barriga, fui espreitar as sobremesas que, além da fruta, eram na sua maioria à base de ovos: tigelada, torta de laranja, pudins, tigelada… Apesar de ser fã não houve nenhuma em especial que me tivesse chamado a atenção, mas tirei um pouco da charlotte, mousse de ananás, mousse de chocolate e papas de carolo (nunca tinha provado, mas não impressionou). Dentro destas minhas opções gostei mais das mousses, mas não eram excecionalmente boas para deixarem saudades. Para completar havia também queijos e doces mas, podendo escolher, voltaria às entradas facilmente se não estivesse já satisfeita! 😃

museu-do-pao-seia-5

museu-do-pao-seia-7

museu-do-pao-seia-6

museu-do-pao-seia-8

museu-do-pao-seia-10

museu-do-pao-seia-9

Se forem almoçar ao restaurante o Museu do Pão deixo-vos um conselho, além de reservarem mesa: não vão com tempo contado. O nosso almoço durou cerca de 2 horas, mas não por atrasos de funcionários ou indisponibilidade de pratos (ainda que alguns dos do buffet sejam retirados por alguns minutos para serem repostos), mas sim porque este é um espaço que convida à descontração e a comer sem pressas. Para combinar, a decoração é rústica, com paredes em pedra e teto em madeira, tem excertos de poemas nas paredes, uma fonte artificial, uma réplica de moinho de água (ao lado do qual ficámos sentados) e grandes janelas com uma vista incrível.

museu-do-pao-seia-15

Voltaria ao restaurante do Museu do Pão? Sim, sem dúvida! De forma geral adorei a comida, os funcionários são muito simpáticos e o ambiente é convidativo. Os 22,50€/pessoa compensam bastante a experiência por isso aconselho um almoço ou jantar no Museu do Pão a quem estiver de passagem pela Serra da Estrela e com certeza sairão satisfeitos e com vontade de repetir 😉